29/09/2009

Serra da Estrela 2009

Querido Diário…

Quarta-Feira 09/09/2009

Acordei num estado de ansiedade tal, que só tremia a fazer a barba. A contagem decrescente para o fim-de-semana na Serra da Estrela tinha-se iniciado e ainda me faltavam preparar tantas coisas. À noite eu e a Lena tentamos achar uma solução para os “mantimentos” a levar, sem ser os tradicionais fritos, foram voltas e mais voltas à moleirinha. Mas a “coisa” lá se resolveu.

Quinta-Feira 10/09/2009

Hoje controlei melhor a ansiedade, passei o dia mais calmo achei que tinha tudo preparado e controlado, falta só chegar a hora da partida.

Sexta-Feira 11/09/2009

Acordei bem disposto e com vontade de cantar, estava feliz o Grupo Bttanossamaneira ia para a Serra da Estrela. Finalmente tinha chegado o dia tanto aguardado, ao fim da noite parte do Grupo estaria reunido nas Penhas da Saúde, em plena serra, onde será o nosso Quartel-general durante o fim-de-semana.
Fim de tarde, várias viaturas fizeram-se à estrada, provenientes de vários locais e o ponto de encontro teve lugar na área de Serviço de Abrantes na A23. Aí tivemos logo uma pequena amostra do que se iria passar durante o fim-de-semana. Começaram a sair sacos dos porta bagagens com iguarias de toda a espécie e minis, várias minis. As hostilidades estavam abertas.
À nossa espera na serra estavam os nossos anfitriões Carlos e Sissi, e o casal Gameiro, que isto da pré-aposentadoria tem as suas vantagens. Quando chegámos, a mesa estava posta, um caldo verde quentinho, chouriço, paio e queijo e logo a famosa “palhada” e as minis saltaram dos sacos e das arcas mais uma vez. Fizemos uma ceia para a sossega.
A casa da Sissi está localizada espectacularmente, mesmo juntinho à estrada principal e junto ao Hotel da Serra da Estrela. É uma típica casa de montanha com um logradouro magnífico, com relva e com árvores, tudo num espaço enorme. Foi nesse jardim que os últimos visitantes da noite, montaram a sua barraca com casa de banho com vista para as estrelas, os Pedro’s.
Boa noite, está na hora de ir dormir, porque amanhã nos esperam grandes emoções.

Sábado 12/09/2009

Após a alvorada, verifica-se o habitual frenesim das grandes voltas Bttanossamaneira, gente para lá e para cá nos corredores, abrem-se e fecham-se portas de carros, passeiam-se caixas com equipamento, o burburinho toma conta do ar, as hostes agitam-se, olha-se para o relógio e a adrenalina sobe.
Após um magnífico pequeno-almoço, tomado na “sala” ao ar livre da casa, aproveitando o maravilhoso sol da manhã para aquecer os nossos rostos, lá fomos tomar o cafezinho para acalmar os “viciados”.
Começámos depois a ascensão até à Torre de carro, pois era lá o ponto de partida para a nossa caminhada. Embrenhamo-nos na imponente Serra da Estrela, saímos junta à pista de ski, guiados pelos experimentados destas andanças, Carlos e Sissi que partilharam connosco o seu conhecimento e gosto pela Serra. Daí até aos Cântaros foi um pulinho, estas formações rochosas têm uma rara beleza, temos o Gordo o Magro, o Raso, entre outros. Por baixo víamos o Covão d’ Ametade, onde o rio Zêzere inicia a sua corrida até ao mar e porta de entrada para o Vale Glaciar do Zêzere. Ao longo do passeio fomos avistando várias lagoas e pequenas barragens, que dão um colorido bastante grande à Serra.
Até que chegamos à lagoa da Francelha, local de uma magnífica e grande “parede” a qual os mais destemidos teriam que descer em rappel. Uma nova actividade introduzida no Grupo, que para muitos foi o seu baptismo de fogo nestas andanças. Com o controlo das operações a ficar a cargo da experiente Dulce, os mais afoitos iniciaram a descida com o coração a “mil”. A meio da mesma já todos dominavam a técnica e era vê-los aos pulos parede abaixo. Chegados ao fim, eram brindados com umas fotos para a posteridade e uns calorosos aplausos, vindos da plateia composta por aqueles que aguardavam a sua vez e pelos menos corajosos. De realçar a descida da Ana Campos, a primeira a dar-se como voluntária, da Laura e do Miguel e da decisão tardia mas ainda a tempo (tiveram a ganhar coragem) da Suzete e da Susana. Belíssima actividade, que todos gostaram e onde a adrenalina andou no ar. Iniciamos o regresso à Torre e felizmente (o Cardoso não acha) a organização alterou os planos e levou-nos nas cadeiras da pista de ski, onde desfrutámos (o Cardoso não, foi de olhos fechados) de uma bela vista sobre a Serra.
Era tempo dos banhos e massagens e da preparação para o jantar no café Estrela. Aí, o nosso anfitrião e meu homónimo, foi inexcedível comida e serviço de primeira regado com um bom vinho, também escolha do David ao qual agradeço toda a atenção dispensada ao nosso Grupo. Após o jantar, alguns de nós deram a tradicional voltinha, desta vez não havia Castelo para visitar, pelas ruas das Penhas da Saúde. Por fim era tempo de recolher, porque amanhã novas aventuras nos esperam.

Domingo 13/09/2009

Amanheceu com sol e logo as movimentações se fizeram sentir, últimas verificações do material e equipamento, dotar as mochilas com os mantimentos líquidos e sólidos e após pequeno-almoço e a bica da ordem, as bicicletas saíram para a estrada.
O início do passeio teve cheirinho a Volta a Portugal em Bicicleta e à sua mítica etapa da Torre. 4 Km a subir das Penhas da Saúde até ao Centro de Limpeza de Neves, como aquecimento não foi mau. Depois lá começou a terra batida, à hora da passagem do rebanho de cabras, ficando vários ciclistas de um lado e de outro da passagem de nível sem guarda. Passámos para um estradão com vista para Manteigas e viramos Serra a dentro “perdidos” na sua imponência. Fomos até ao Poço do Inferno, lugar de rara beleza com muita água e miradouros lindíssimos, onde fizemos uma paragem técnica para abastecer e descansar um pouco. Após a pausa estava reservado uma super descida, longa e feita a grande velocidade pelos mais destemidos. Passado o rio o passeio estendeu-se pela sua margem durante alguns Km’s, até que o Carlos nos levou para uma parede feita com a bicicleta à mão e sob um sol abrasador. Fizemos marcha-atrás e tivemos que passar o rio com ela à mão, o nosso destino estava perto, a praia fluvial de Valhelhas. O Pic-Nic já estava montado e alguns dos bravos ciclistas foram ao banho, na exacta altura que começou a chuviscar. Outros houve que nem com a chuva desmobilizaram da mesa do manjar e só o percalço do fim das minis os conseguiu tirar de lá. Fim de festa, era tempo de regressar a casa e após o arrumar da trouxa lá nos fizemos à estrada, cansados, contentes e enriquecidos com as novas experiências. Obrigado ao Carlos, Sissi e Dulce.

Mais fotos na rúbrica Olhó Passarinho.
Davide Coelho

8 comentários:

Dulce disse...

Obrigada da parte que me toca!Foi um prazer participar com tão agradável e divertida companhia.

Dulce Godinho

Rotiv disse...

Olá :)
O Blogue dos Manteigas passou por aqui ;)
Parabéns pelas fotos :)
Um abraço,
Visitem: http://bloteigas.blogspot.com/

João disse...

Depois de mais uma grandiosa epopeia do nosso grupo - parabéns aos nossos companheiros serranos - e do excelente relato aqui exposto pelo Davide, é lamentável que nos tenhamos deixar antecipar nos comentários.
Mas feito o aparte, venho manifestar a minha opinião: foi tudo muito bom; permitam-me destacar o 1º. dia, pois a estreia no rapel foi fabulosa.
Venham mais destas.

João Cartaxó

Rui Pinho disse...

Olá betetistas, nesta saída não me foi possível estar presente, não sei se deram por minha falta... mas pelo relato aparenta ter sido muito boa, incluindo o rapel mais uma nova actividade inserida na actividade do grupo.

Cumprimentos a todos

João disse...

Olá Rui e Alexandra
Gozaram muito lá pela Ilha?
Claro que demos pela vossa falta. Foram muitas vezes lembrados. Aposto que iriam adorar o 1º. dia!!
Abreijos.

João do Cartaxó

João e Susete disse...

O 2ºdia também foi bom, especialmente aquela subidinha já na parte final..........

Um abraço
João e Susete

Dcoelho disse...

Olá Maltinha,

Nesta actividade vimos a grande Serra, como nunca a tinhamos visto, nas suas entranhas, longe da habitual e turística voltinha de carro. No Rappel o meu coração batia a "mil" lá no alto, mas a meio da parede já me deu para armar em "pro", a dar pulinhos e todo confiante.
Já viram a foto da plateia cá em baixo, todos em suspenso e com olhar preocupado, será que cai? Espectacular.

Anónimo disse...

Caros amigos fala um dos pedros, os que tinham o melhor luar.
Que grandes recordações ao ler o relato tão bem redigido. Foi mesmo um grande fim-de-semana. Venham mais destes...
Vale a pena fazer km´s no nosso portugal para disfrutar de tão boa companhia.
Saudações a todos

Pedro Ferreira